terça-feira, 2 de abril de 2013

Pânico, Jeff Abbott - Opinião




Sinopse:
A vida corre bem a Evan Casher. Com 24 anos a sua carreira como realizador de documentários está em plena ascensão e a sua relação com a namorada Carrie não podia correr melhor. Depois de um telefonema urgente da mãe, Evan parte para Austin. Aí o inesperado acontece. Encontra a mãe brutalmente assassinada e escapa por pouco a uma tentativa de homicídio. Raptado do local do crime por um mercenário enigmático movido por razões desconhecidas, Evan vê-se confrontado com a dura realidade: toda a sua vida é uma mentira meticulosamente construída. A única esperança de sobrevivência de Evan é esconder a verdade sobre o passado da sua família…e confrontar uma organização criminosa poderosa e implacável capaz de tudo para manter os seus segredos bem enterrados. Com os assassinos da sua mãe cada vez mais perto e sem ninguém em quem confiar - nem a polícia, nem o pai, nem a namorada - embarca numa busca perigosa que o leva do Texas a Nova Orleães, Londres e Miami. Recheado de personagens inesquecíveis e de súbitas reviravoltas, Pânico é um thriller de fazer parar a respiração, sobre a determinação de um homem que quer reaver a sua vida roubada.



Opinião:
Pela primeira vez em muito tempo estou com bastante dificuldade em escrever uma opinião sobre um livro.
Sinto-me atado de pés e mãos mas gostaria muito de produzir a crítica neste momento embora com possibilidade de prejuízo na qualidade da mesma. Quando inicio um outro livro tenho mais dificuldade em opinar sobre o antecedente porque mergulho no novo e o resto "já era". A urgência em dar a opinião neste momento prende-se com o facto de que se agora, quando ainda não iniciei mais nenhum, já me é difícil, pior será depois. (e logo quero ler antes de ir dormir...)

Esta foi o meu primeiro contacto com a escrita de Abbott. A sinopse está muito bem conseguida e é clara q.b. Normalmente não gosto de utilizar sinopses como parte integrante da minha opinião mas neste caso abrirei uma excepção. A velocidade e intensidade do enredo não me permitem elaborar muito sobre as personagens pois incorreria no risco de revelar mais do que o necessário. No meu entender a acção faz os personagens e para versar sobre estes teria de dar a conhecer a tal.

Num ritmo alucinado Jeff relata-nos como Evan Casher, após encontrar morta a sua mãe, é embrenhado numa trama de proporções quase bíblicas. CIA, FBI, MI5, MI6, ramos secretos no interior destas organizações e até o KGB estarão, de alguma forma, no encalço deste realizador de documentários e restante família. Evan não pode confiar em ninguém e a sua vida está sempre presa por um fio.

No que diz respeito à escrita do autor devo dizer que a achei bastante interessante. O texto é directo, simples e pouco descritivo mas a vertiginosidade deste enredo é tal que, de facto, não haveria tempo a perder com minudências. Se alguém está a apontar uma arma à cabeça de outrem e se deseja fazer sentir "a cena", não me pareceria muito inteligente que o narrador se pusesse a discorrer sobre uma cagadela de mosca nos cortinados "marron". Abbot conseguiu fazer-me correr na leitura para ver se acompanhava a velocidade com que este a narrava e achei isso delicioso.

À medida que a acção vai decorrendo - e não posso explicar porquê - os personagens evoluem. Gostei desse facto. Normalmente prefiro personagens mordazes, inteligentes, com sentido de humor e um pouco cruéis. No início da narrativa o nosso herói era um pouco, como dizer, murcão (ler com sotaque do Norte) e fiquei bastante satisfeito que o gajo se fizesse homem e abrisse os olhos.

Outra das razões para a minha dificuldade em elaborar esta crítica deve-se à circunstância de estar cheio de sono. É que faltavam "poucas" páginas para o fim do livro e este género não quer saber dessas coisas, não é? Vai daí aqui o jovem foi dormir às tantas e agora está bêbedo de sono.

Resumindo e concluindo, adorei este thriller. É um excelente livro. Voltarei a este autor ainda este mês.
Recomendo sem reservas.

Boas leituras!

14 comentários:

Isa bel caldeira disse...

André Nuno gostei muito da tua opinião. Do Abbott já li Medo e adorei, aconselho-te a leitura. Tenho agora para ler O Último Minuto. Quero ver se compro os restantes livros do autor. Boas leituras!

André Nuno disse...

Olá Isabel, obrigado.
Estava no Facebook a dizer-te que tinha comprado também o Medo e a perguntar-te se o tinhas lido... e tu a responderes aqui. :)
Agora irei ler Não Sou um Serial Killer do Dan Wells mas ainda este mês irei ler o Medo e tenciono, sem dúvida, adquirir mais livros do Abbott.
Boas leituras!

Luis disse...

Olá Nuno,

Também estou de olho neste livro e agora fiquei com mais vontade de ler. A ver se trato disso porque também não conheço o autor e tenho curiosidade.

André Nuno disse...

Olá Luis.
Para quem gosta deste género policial/thriller é, na minha opinião, um livro muito interessante.
Quando o leres vou lá espreitar tua opinião. :)
Boas leituras!

nuno chaves disse...

Mais um livro que me tentado em ler a ler, seu sacana.
Tenho ouvido coisas muito boas em relação a este livro e também a Medo.
Tinha visto este último na feitra de usados do Chiado a 3 Euros e na altura, não o trouxe... pode ser que o volte a encontrar a esse preço.

André Nuno disse...

Olá, Nuno!
Esta sacanice é daquela boa...:)
O livro é vertiginoso. Começa com a acção a todo o gás mas o Evan demora um pouco a deixar de ser um "coninhas". Mas o enredo nunca abranda, é sempre a abrir até ao fim. Estou ansioso por ler o Medo.
Vou começar hoje outro que acho que também iremos :) gostar.
Não Sou um Serial Killer do Dan Wells. É uma trilogia, vamos lá ver se gosto do primeiro.
Um abraço, amigo!

nuno chaves disse...

também tenho reparado em Dan Wells... principalmente por aquilo que a Vera tem publicado. e pareceu-me bastante bom também. Tinha a ideia de que eram 4 os livros (???)

André Nuno disse...

Olha, eu estou na ideia que são três, pelo menos para já... Mas não tenho a certeza, meu caro!

Mónica Silva disse...

Olá!

Como já tinha referido noutro post, adoro este autor, é um dos meus preferidos no género thriller!
Quanto ao "Medo", mantém o ritmo alucinante e completamente viciante do "Pânico", portanto acho que vais gostar! ;)

Boas leituras!

André Nuno disse...

Mónica,
tinhas toda a razão! E acho mesmo que devia ter comprado os livros todos enquanto estavam a 30% de desconto... Agora terão de ser adquiridos conforme o orçamento for permitindo... :)
Boas leituras!

Iceman disse...

Não sou, de todo, um apreciador do género policial, mas confesso que este autor me anda a despertar a atenção há algum tempo.
Agora com esta tua opinião, mais interesse despertou.
Tenho mesmo que me aventurar.
Abraço!

André Nuno disse...

Olá, Iceman.
Perdoa-me o atraso na resposta.
Como já te apercebeste estou numa fase de policiais/thrillers. Para já estou a achar muito interessante.
Abbott tem uma escrita vertiginosa. Para quem gostar de se deixar embrenhar no enredo sem ligar muito a descrições ou qualquer outra coisa do género recomendo vivamente. Quem procurar algo um pouco mais rico ou profundo, talvez não seja a melhor opção.
Um abraço.

EfeitoCris disse...

Adoro passar por aqui, pq entre os teus posts e os comentários... é sempre uma laegri... houvessem tantos lá pelo meu ;) lol

Bem, qt a Jeff Abott, já li 2ou3 e sim, sem dúvida, GOSTO! É clean, sem espinhas, recto, directo e a ideia simples, mas elucidativa que dá das personagens e dos actos é excelente, pq dá liberdade de criarmos por nós, sem perder o rasto daquilo que interessa.

E o James Patterson, tens lido? Li o Alex Cross e terminei ontem Private - consegue ser clean como o Abbott, mas o que me dizes do enredo e da credibilidade dos crimes?
Acho-os muito semelhantes do que toca a celeridade da acção, destreza nas personagens...

beijos e boas leituras.

André Nuno disse...

Olá, Cris. :)
Fico satisfeito que te sintas bem em visitar o meu cantinho. A ideia é mesmo esta, trocar ideias sem preocupações. Também fico muito contente com o ambiente que, regra geral, se proporciona. O teu blogue também é muito interessante. Quanto a comentários não sei, mas no que diz respeito a seguidores... tenho 10% dos teus. LOL. Para te ser franco não me preocupo nada com isso. Desde que me sinta bem com o que escrevo e continue a adorar trocar ideias sobre livros desta forma com os meus leitores, para mim é mais que suficiente.

Abbott é muito directo. Aliás directo é ser comedido no adjectivo. Pelo que li de Pânico aquilo é sempre a abrir. Querem descrições e coiso e tal? Ora então imaginem se forem capazes porque o autor está-se nas tintas para isso! E eu gosto. :)
Adoro livros que me agarrem e "obriguem" a correr na leitura atropelando palavras e por vezes linhas inteiras.

Do Patterson li apenas Alex Cross e gostei imenso. Também é "limpinho" como dizes mas parece-me mais ponderado. Achei o argumento do Cross mais profundo e rico do que o do Pânico, embora exista uma ou outra cena (sobretudo logo no início quando os dois mauzões entram num bar e armam uma confusão dos diabos - será que no meio de tanto gangster ninguém tinha uma arma que lhes desse logo dois tiros? - e depois também no final) em que aquilo me pareceu um pouco forçado.

Gosto bastante de ambos. Penso que partilham o género e a celeridade da acção mas parecem-me existir diferenças significativas. Os livros do Abbott estão (penso eu) quase todos editados enquanto os do Patterson saem "às pinguinhas". Se sairem pela ordem correcta a partir de agora tenciono lê-los quase todos, se a editora publicar com outro critério... não sei. Logo se verá. Mas acho que os leio na mesma! :D

Obrigado pela visita!
Bjs e boas leituras.