quarta-feira, 15 de maio de 2013

Não Abras os Olhos, John Verdon - Opinião


Opinião:

Em Não Abras os Olhos, Verdon leva-nos a revisitar Dave Gurney em mais um caso pleno de pormenores intrincados, complexos e, tal como em Pensa num Número, aparentemente impossíveis.

Neste livro voltamos a entrar no cerne da investigação criminal através do olhar do mais famoso criminalista de Nova Iorque - que continua na condição de aposentado.
A aceitação por parte de Dave de resolver, na condição de consultor, mais um insólito homicídio vale-lhe (mais) uma tensa situação com a esposa, Madeleine, que não vê com bons olhos esta aposentação tão pouco efectiva.

No segundo livro de Verdon, Scott Ashton, vê a noiva assassinada na sua festa de casamento. A preciosa cabeça  de Jillian é cortada e deixada em cima de uma mesa voltada para o tronco ao qual minutos antes estivera ligada. Da casa do desaparecido Hector Flores os cães detectam um rasto que os leva no seu encalço até uma faca semi-enterrada e ensanguentada, onde tal rasto misteriosamente termina, deixando caninos e humanos perplexos sem saber que direcção tomar e como é possível que alguém pura e simplesmente evapore.

A partir deste ponto estão lançados os dados para uma fantástica perseguição onde muito pouco é o que aparenta ser e em que a vida de Dave Gurney e Madeleine parecem estar ameaçadas.

Dado que havia lido o primeiro volume publicado de John Verdon é incontornável fazer comparações, até porque esse primeiro contacto com o registo deste autor me deixou maravilhado e até com algum receio de que Verdon pudesse não ter mestria de surpreender após uma obra de estreia tão auspiciosa como Pensa num Número.


Tecendo uma consideração global à obra, até porque alongar-me numa opinião casuística ou demasiado específica obrigar-me-ia a revelar partes fundamentais do enredo que, a bem do interesse de futuros leitores,  deverão permanecer desconhecidos, posso afirmar que gostei bastante deste Não Abras os Olhos.


Caindo na tal eventual armadilha da comparação não me sinto desiludido com este livro... mas gostei mais do primeiro. Atribuo 4* a ambos, o que indicia que a diferença de simpatia não é substancial, todavia, não me senti  devidamente surpreendido e sustentava essa expectativa.

Tendo gostado bastante das duas obras, permanece em mim a sensação de que neste segundo volume as ocorrências relativas aos crimes e respectiva investigação serão menos credíveis do que havia encontrado no  primeiro. Não detecto o mal de chegarem a ser forçadas, notem, contudo, como referi, essa sensação ficou-me.

Descontando muito facilmente esta e outras questões de pormenor, não desconsidero este livro nem o seu autor e confesso-me bastante ansioso por poder reencontrar Verdon, Gurney e Madeleine numa futura edição portuguesa - que deste modo peço execução de forma veemente -  de Let the Devil Sleep, o terceiro livro do autor.

Boas leituras a todos.

12 comentários:

Maria Manuel Magalhaes disse...

Gostaste mais deste ou do primeiro? Eu não gostei por aí além do Pensa num número...

André Nuno disse...

Olá Maria.
Gostei de ambos os livros mas a minha preferência recai sobre Pensa num Número. Na minha opinião é um pouco menos previsível do que este e talvez um pouco mais realista.
Existem pormenores que me fizeram pensar que na vida real seriam pouco prováveis de ocorrer do modo como foram narrados em Não Abras os Olhos. Para além disso adivinhei muito cedo quem e como tinha cometido o primeiro assassinato... :)
Já leste este segundo livro?

Obrigado pela visita!

Mónica Durão disse...

Por acaso tenho o Pensa Num Numero mas nunca o li. É daquelas tais coisas, tenho tantos para ler que quando faço a escolha depende do meu estado de espírito. Fico desde já com a noção daquilo que achas do autor e dos livros, para referência de leitura futura. Mais uma vez, obrigado pela opinião :) e espero que tenhas ido ver as estantes lá de casa, eu sou uma babada com o meu cantinho ;)

Maria Manuel Magalhaes disse...

Ainda não li, estou à espera de uma promoção que me atraia.

André Nuno disse...

Olá, Mónica.
eu é que agradeço a tua disponibilidade para me ler as opiniões. :)
Penso que, enquanto leitores, podemos lucrar imenso com a troca de opinião sobre livros e escritores.
Já vi o teu cantinho embora não tenho deixado comentário. :) Passo já lá para sublinhar o que vi, mas posso adiantar desde já que tens motivos mais do que suficientes para estares babada... :)
Boas leituras, Mónica.

André Nuno disse...

Maria,
sou da opinião que, caso tenhas possibilidade e essa promoção apareça, deverás dar mais uma oportunidade ao Verdon. Mas eu sou suspeito porque gostei de ambos os livros.
Nesta segunda obra os momentos descritivos e os chamados "tempos mortos" não são, penso eu, tão abundantes como no primeiro volume, mas também não me recordo se isso foi para ti algo que te incomodou.
Boas leituras!!

Maria Manuel Magalhaes disse...

Sim André, quero dar-lhe uma segunda oportunidade...

nuno chaves disse...

É quase impossível não fazer comparações... isto acontece quando o anterior é muito bom... pelo que li na tua opinião de "Pensa num num3ro" quase tiveste um orgasmo literário!
Ainda à pouco tempo pude comprar o Pensa num número por 5 euros e deixo-o ficar. :(

André Nuno disse...

Nuno, ambos os livros são muito bons. Até pode ser que a diferença na minha preferência se deva a uma questão de expectativa. Enquanto no primeiro livro parti sem qualquer tipo de conhecimento sobre o autor e por isso nada esperava, para o segundo fui já com uma ideia do que poderia encontrar.
Após ler uma obra de estreia que foi, como tu disseste, orgásmica, estava à espera que o segundo livro fosse uma obra prima. Não é. É, no geral, apenas tão bom como o primeiro e não melhor. Se por um lado a caracterização, densidade e profundidade das personagens está melhor conseguida, por outro lado, a meio do livro tinha já adivinhado muito do que no final se veio a confirmar.
Tiveste a hipótese de comprar um Ferrari por €5 e não a aproveitaste... :)
Aguardo mesmo com ansiedade o próximo livro em Português, que também tem o mesmo personagem principal.
Abraço.

Clarinda disse...

Estou à espera de ler o primeiro pelo Clube de Leitura.
É um autor que me tem deixado curiosa!

;)

Maria Manuel Magalhaes disse...

Espero que gostes deste Clarinda. Eu ainda quero dar uma segunda oportunidade ao autor.

André Nuno disse...

Clarinda,
eu gostei imenso. É um livro fabuloso. :)
Espero que gostes, também!
Obrigado pela visita.
Boas leituras!